www.elianeaccioly.net

VIDA SE FAZ POR CONTÁGIO

Textos

A Mulher


Na tarde oca como uma bola, Ella vivia a angústia nas carnes.  Fora da fissura.  Não pegou o vinho nem o telefone ou o chocolate, seu corpo lhe bastou. Quando, perto de anoitecer o oco daquela tarde, sorrateiro e arrastado como um lagarto ainda pesado de sol lhe entra no peito, e nesta caixa brinca de vagalume, Ella se soube mais frágil, mais velha, e morreu um pouco.
Eliane Accioly
Enviado por Eliane Accioly em 14/11/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras